Adopta-me
Adopta-me

Como Ajudar?

Gostava de ter uma participação positiva na causa animal mas não sabe por onde começar? Há muitas maneiras de ajudar animais necessitados.

1. Adopte

Se tem a possibilidade de ter um animal, a adopção será sempre a melhor opção para ajudar de forma directa. Existem milhares de animais a precisar de um lar em Portugal. Alguns foram abandonados, outros perderam-se dos donos e outros já nasceram nas ruas. Seja como for, alguns conseguem sobreviver sem apoio humano, outros não. A adoção pode ser uma segunda oportunidade para ser feliz de um animal. Por vezes a adopção é a sua única salvação.


2. Não Compre Animais em Lojas

Todos os anos, milhares de animais são comprados em lojas. São bebés, são fofos e lindos e trazem a promessa de comportamentos previsíveis associados a cada raça. A Adopta-me acredita que a maior parte dos animais comercializados em lojas vêm de fábricas onde são tratados como objetos de consumo. O bebé lindo e puro que vê na montra, provavelmente saiu em mais uma de muitas ninhadas que a sua mãe foi forçada a ter, de forma a dar lucro, até não poder mais. Talvez alguns dos seus irmãos tenham ficado pelo caminho após a contracção de doenças propagadas pelos ambientes pouco higiénicos onde a fiscalização é rara. Ao sair da fábrica foi levado para a loja onde passa os seus dias sem o carinho materno, muitas vezes desmamado cedo demais. É deixado a chorar sempre que o faz pois ninguém lhe dará educação nem afeto. Chegar-lhe-á às mãos um animal assustado, com maus hábitos e cujo comportamento não é, de todo previsível. As raças comporta-se, no geral, da mesma forma. Mas isso não implica que os animais não tenham vontade e personalidade próprias. Além disso por vezes sem educação, não há milagres. E por isso muitos desses animais acabam abandonados quando crescem e os donos se apercebem de que o animal é um incómodo.


3. Apadrinhe

Se não pode ter um animal consigo, apadrinhe! Escolha, junto da entidade que mais lhe convenha, um animal com o qual se identifique e patrocine o seu bem-estar. Existem várias formas de apadrinhamento, informe-se junto da entidade. Pode encontrar na página Associações a mais perto de si.


4. Resgate um animal de rua

Muitas pessoas, ao ver um animal errante, por mais pena que tenham, acabam por ignorar a situação com a esperança de que alguém faça alguma coisa ou que o próprio bicho se “desenrasque” sozinho. Esta atitude pode ser fatal. Animais sem cuidados padecem de doenças graves e dolorosas, passam fome, são fonte de alimento para parasitas e feridas simples podem transformar-se em calvários. Se não conseguir/puder resgatar um animal sozinho, peça ajuda. Tenha sempre consigo o contacto de uma associação que o possa fazer.


5. Ofereça donativos

Existem várias entidades às quais pode oferecer donativos em dinheiro ou em géneros. Encontre na página Associações a mais perto de si.


6. Seja voluntário

Quase todo o trabalho de ajuda a animais sem dono é voluntário, uma vez que desta atividade não revertem lucros. Estes voluntários são pessoas normais, que têm emprego, família e amigos mas que dedicam quanto podem do seu tempo e disposição para ajudar nas associações e canis. É um trabalho em cujo esforço não é remunerado mas que irá, certamente, recompensá-lo emocionalmente.


7. Torne-se sócio de uma associação

Se não tem possibilidades para ser voluntário mas gostava de ajudar, o pagamento de quotas a uma associação sem fins lucrativos reverte totalmente a favor do bem-estar dos animais aos seus cuidados. Pode encontrar na página Associações a mais perto de si.


8. O reino animal

Lembre-se: O reino animal não se limita a cães e gatos. Existem outras espécies igualmente necessitadas da sua ajuda. Reduza ao máximo o consumo de produtos de origem animal, principalmente quando não sabe as condições em que estes foram criados e mortos. Faça um esforço para diminuir a quantidade de carne, peixe e outros alimentos de origem animal. Prefira produtores locais com explorações menores a grandes indústrias. Desconfie quando a carne ou peixe que vai comprar estiverem muito baratos. Dê preferência às peles e pêlos sintéticos - são, no geral, mais económicos e ecológicos, mantendo-se a qualidade. Tenha em conta que “coisas más” não acontecem apenas em vídeos virais na internet. Esses testemunhos são apenas uma minúscula amostra do que acontece todos os dias por todo o mundo em indústrias de exploração agro-pecuária. Não participe em espetáculos ou eventos como touradas ou circos (com animais) e não patrocine zoológicos ou espaços semelhantes.

Partilhe, divulgue e participe!